Fechamento de Outubro

Posted: sexta-feira, 30 de outubro de 2009 by Marcelo Augusto in
9



Leia Mais

Outubro foi um mês satisfatório e, em partes, surpreendente. Foram analisados sete filmes pelo Cinemótica e também foi feito uma grande análise sobre o Terror Moderno. Foi feito uma tabela de notas para os sete filmes vistos, o que me permitiu fazer um Ranking, Nesse mesmo assunto, peço que escolham qual foi a melhor crítica do mês.

Filmes Criticados: ET - Extraterrestre , A Verdade Nua e Crua, Bagdad Cafe, Fabuloso Destino de Amelie Poulain, Milagre de Anne Sullivan, Melinda e Melinda e Por que me casei.

A maioria dos filmes vistos foram tramas urbanas, e em conjunto, foram todos bem indicados.
Confira a tabela de notas.

OBS: Mês que vem começa o Festival Internacional de Cinema em Brasília e o Festival de Brasília de Cinema Brasileiro. Estou disponibilizando o site do evento para que possam ver os filmes que vão passar e inclusive indicar.


Por que me casei ?

Posted: terça-feira, 27 de outubro de 2009 by Marcelo Augusto in Marcadores: , ,
7


Leia Mais

Por que me casei? é uma obra recente e educadamente bem feita. O filme traz uma reflexão talvez exagerada dos relacionamentos modernos, levanta a temática entre homem e mulher, e tempera tudo ao sabor negro de se viver.

Sinteticamente, o filme narra a trama de um grupo de casais que se juntam para jantar harmonicamente durante uma noite de inverno. Durante esse evento, conhecemos as personalidades de todos os envolvidos e acompanhamos um jantar comum e tranquilo. Mas nem tudo que imaginamos é o que parece ser. No meio do jantar, uma briga verbal começa, e com ela, todos os segredos são levados a tona.

Pode-se dizer que os segredos revelados perfazem muito bem tudo aquilo que uma vida conjugal não gostaria de ouvir: traição, falta de amor, desapego, mentiras e tudo mais. Envolvidos por essa situação, os quatro casais entram em colapso e somos levados a ver um verdadeiro dossiê conjugal, onde as histórias devem ser reescritas, remodeladas e até, reinventadas.


Melinda e Melinda

Posted: quinta-feira, 22 de outubro de 2009 by Marcelo Augusto in Marcadores: , , , ,
13



Leia Mais

Melinda e Melinda é um filme, antes de qualquer coisa, reflexivo e charmoso. No entanto, a ferramenta que torna a obra em uma peça agradável é o tom de descontração que a história apresenta, contribuindo para que o filme seja intrigante, elegante, teatral e dinâmico.

A proposta de Woody Allen é graciosa: ele aborda as diretrizes que a vida pode seguir - comédia ou drama - e cria uma personagem - Melinda - para viver, simultaneamente, duas histórias, com os mesmo acontecimentos, com apenas uma diferença - em cada história, Melinda vive os fatos de forma cômica e na outra história, Melinda vive os mesmos fatos de forma dramática.


Apesar de tantos fatores positivos, o filme peca por ser maduro demais, estabelecendo, assim, uma relação distante com o telespectador, que não consegue se envolver profundamente com as duas histórias ao mesmo tempo.

O Milagre de Anne Sullivan

Posted: terça-feira, 20 de outubro de 2009 by Marcelo Augusto in Marcadores: , , ,
24




Leia Mais

Uma explosão de sensíveis sentimentos capazes de comover qualquer ser humano.É assim que O Milagre de Anne Sullivan pode ser definido.O filme consegue, violentamente, nos tocar para os limites do ser humano, e nos sensibiliza ao ponto, de sofrermos juntos com o desenrolar de sua história.

Imagine uma menina cega. Não só cega, mas muda. E como se não fosse demais, imagine uma menina surda, muda e cega. Essa personagem é Helen Keller, de sete anos, filha de proprietários de terras. Keller não sabe o que é mundo e não sabe como interpretá-lo, e apesar de tudo isso, ela precisa muito se expressar.

É imensurável dizer o quanto esse filme é belo, complexo e ao mesmo tempo verdadeiro, sendo, inclusive, cruel e doloroso.Uma obra simplesmente humana demais, mostrando como o ser humano não está seguro sobre as coisas que a vida pode aprontar.

O Fabuloso Destino de Amelie Poulain

Posted: segunda-feira, 19 de outubro de 2009 by Marcelo Augusto in Marcadores: ,
16




A verdade é: poucos filmes possuem o encanto e charme que O Fabuloso Destino de Amelie Poulain tem. Jean-Pierre Jeunet uniu comédia, drama, romance numa só sinopse, os misturou muito bem e não só criou uma combinação entre os gêneros, mas criou um subgênero novo.

É através de Amelie Poulain que reconhecemos, na obra simples e genial, o tom melódico que o filme tem do ínicio ao fim. Dotada de cenas cômicas alla francesa, o filme ultrapassa a esfera de entretenimento e ambientaliza um cenário íntimo entre Amelie e todos os telespectadores.

O Fabuloso Destino de Amelie Poulain é agradável, charmoso, bonito, irreverente e principalmente criativo.Cercado de tantas qualidades, não há como não se render a tamanha obra prima.


Bagdad Cafe

Posted: sábado, 17 de outubro de 2009 by Marcelo Augusto in Marcadores: , , ,
10



Leia Mais

Bagdad Cafe é um filme pincelado por uma arte quase extinta nos dias de hoje. A arte minunciosa com que foi abordada, a destreza psicologica de suas reflexões e as impecáveis atuações de um dos melhores elencos estrangeiros da década de 80 tornam essa obra, em uma das obras mais belas e inesquecíveis na vida de um cinéfilo.

' O filme é um dos mais conhecidos cult movies da década de 80. Dirigido pelo cineasta alemão Percy Adlon, o filme trata da comovente história de uma turista alemã que, ao chegar numa hospedaria localizada num ponto isolado do deserto de Mojave, é mal recebida e até hostilizada pela proprietária do local, mas, com seu jeitinho tímido, vai aos poucos construindo uma relação de amizade pura com todos que moram e freqüentam o local. ' - Crítica

A Verdade Nua e Crua

Posted: sexta-feira, 16 de outubro de 2009 by Marcelo Augusto in Marcadores: , ,
7







A Verdade Nua e Crua, ainda em cartaz nos cinemas, é um filme hilariamente gostoso de se ver. O filme aborda a velha e agradável temática mulher versus homem, e conta toda sua história de uma forma fluente, irreverente e simpática. O filme apresenta um elenco maduro, e traz consigo uma pitada de sensualidade, comédia e romance.


Um ensaio sobre o Terror Moderno 2

Posted: terça-feira, 13 de outubro de 2009 by Marcelo Augusto in
6

 

No meu último post, foi possível ver um pequeno discurso sobre o terror moderno, no qual citei alguns novos subgêneros e sobre a super mega ultra tendência do remake times. Nesse post, darei continuação ao assunto falando sobre a maldita herança que o passado deu ao terror moderno, mostrarei alguns novos subgêneros, e por último farei um TOP 5, com os cinco melhores filmes de terror do novo milênio; na arte de evolução cinematográfica, provando que mesmo com uma série de tortuosos caminhos tomados, o terror soube demonstrar alguns momentos de crescimento e amadurecimento.

PS: Desculpa pela demora! Estive aproveitando o feriado, e por conta disso, deixei o blog um pouco no atraso, mas já estou de volta para atualizar.Quanto ao novo layout, é apenas momentâneo. O último layout sobrecarregou a página e foi preciso ser retirado.Além disso, informo que nesse post revelo o resultado do ultimo desafio Cinemótica. Bom, vamos ao assunto do dia.

Um ensaio sobre o Terror Moderno

Posted: segunda-feira, 5 de outubro de 2009 by Marcelo Augusto in
13






Fazer filmes de terror sempre foi uma tarefa díficil. O terror é, talvez, o gênero mais perceptível ao ser humano, o que torna essa área do cinema, uma área muito interessante, e consequentemente, uma área muito perigosa.

Como se faz um filme de terror? - perguntam os diretores, amadores e cinéfilos. Alguns usam fórmulas do passado que fizeram sucesso e tentam reproduzir nos dias atuais. Outros, tentam ser criativos, mas apelam para a mesma técnica já usada no passado. A força dessas tentativas são tão fortes que já se pode dizer que a tendência do ínicio do milênio é a produção em massa de remakes, ou então, de pseudoremakes.

Terror é uma arte para poucos, isso é fato. Nesse post vou criar um raciocíonio lógico para analisar o desenvolvimento do terror nesse começo do século XXI e criticar certas tendências que estão levando o terror para o fundo do poço.

ET - O extraterrestre

Posted: domingo, 4 de outubro de 2009 by Marcelo Augusto in Marcadores: ,
12




ET - O Extraterrestre, mesmo tendo quase trinta anos, continua com o mesmo encanto. Talvez nem Spielberg soubesse o sucesso que faria com a pequena história de um ET e uma família típica americana. O filme foi ambientalizado para ser uma ótima comédia doméstica, mas ultrapassou esses limites. O carisma dos personagens, o carinho dado á trama, o inesquecível ET geraram a fórmula do sucesso e colocaram o filme entre os melhores de todo o século.