TOP 10 - Filmes sobre Obsessão

Posted: sexta-feira, 7 de agosto de 2009 by Marcelo Augusto in
20



Hoje acordei com vontade de escrever algum post diferente. Pensei em inúmeras possibilidades de temas, e me veio um na cabeça, de supetão: Obsessão.
Quem aqui já não viu um filme sobre obsessão? Seja abordado de uma maneira cômica, trágica, dramática, a obsessão sempre nos deixa vibrados nas telinhas. Mas não se assuste, isso não significa que você é uma pessoa maligna, que gosta de ver filmes com temáticas negras, você faz somente parte de uma espécie humana que tende a ser curioso demais.

E é por isso que a obsessão nos atrai tanto: filme que contam sobre pessoas que amam ou detestam de mais outras pessoas sempre são filmes mais tensos e mais persuasivos. Ouso até em dizer, que filmes de terror que falam sobre obsessão, são filmes mais aterrorizantes, afinal, somos expostos ao um perigo real que nos rondeia rotineiramente.
Obsessão. Vamos falar sobre ela ;P

Resolvi criar, afim de expor os melhores filmes que abordam a obsessão, um TOP 10. Com certeza deve existir um filme melhor ou talvez você não concorde com algum filme na lista, mas dê um desconto, eu não conheço todos os filmes do mundo ;P

PS: Estes textos tem uma pitadinha de spoiler, portanto não leie se não quiser saber sobre o desenrolar dos filmes.

10. Melinda e Melinda


Sinopse:
Tudo começa com quatro pessoas em uma cafeteria, discutindo sobre a diferença entre comédia e tragédia. Uma das integrantes do grupo conta uma história sobre uma mulher que aparece de surpresa em um jantar. A partir daí, dois dramaturgos que participam da conversa começam a desenrolar a história, um de forma cômica, o outro de forma trágica. Então, acompanhamos as duas tramas, protagonizadas pela mesma personagem.

Qual é o tipo de obsessão: O filme trata de uma obsessão divertida de se ver. Um filme engenhoso, e bastante agradavel. Vemos dois dramaturgos defendendo seus pontos de vistas de formas muito engraçadas: enquanto um cria uma história cômica de Melinda ( personagem criado por eles ), o outro leva Melinda para um drama.

Como vemos na própria capa do filme, Melinda e Melinda é um filme original, já que criamos uma afinidade com a personagem e começamos a também querer modificar sua história. Os dramaturgos acabam por desenvolver um
a espécie de obsessão pela própria personagem criada e vamos nos divertindo com esse processo.

Nota: 9


9. Amar não tem preço


Sinopse:
A jovem e interesseira Irène (Tautou) está hospedada em um luxuoso hotel com seu amante rico, quando conhece o tímido garçom Jean (Elmaleh), surge uma atração entre os dois. Mas Irène confunde Jean com um ricaço e acha que pode unir o útil ao agradável. A partir daí começa uma sessão de encrencas e confusões, envolvendo identidades trocadas, e o esforço de Jean para manter sua farsa.

Qual é o tipo de obsessão: O filme francês é espetacularmente minimalista. O filme é uma preciosidade, onde a técnica profissional de seus personagens é tão extrema, que o filme chega a não precisar de falar em vários minutos. O olhar que os personagens trocam, os seus gestos e expressões tornam um filme prazeroso e admirável. A obsessão do filme é a obsessão do amor. Mas não é a obsessão doentia, é uma obsessão infantil, onde um jovem garçom timido decidi abdicar de toda sua vida para ficar mais uns minutos ao lado de sua amada.

O problema é que a sua amada é nada menos nada mais que uma golpista. Irene vive de dar golpes em hotéis, seduzindo velhos, ganhando presentes e vivendo do bom e do melhor. Jean, o garçom, é o contrário. No entanto, ao decorrer do filme vemos uma inversão de personalidades: Jean para se aproximar de Irene começa a se tranformar em um golpista ( ele é tão apaixonado, que nem perc
ebe as coisas que vai fazendo ), e Irene vai se tornando uma pessoa menos apegada ao dinheiro. Um filme elegante, digamos assim.

Nota: 10


8. Beijos que Matam


Sinopse: Oito mulheres sequestradas. Todas lindas. Todas talentosas. Todas correndo o risco de perder suas vidas, se o detetive Alex Cross e Kate Mctiernan, a principal testemunha, não encontrarem o misterioso " colecionador", que se intitula como "Casanova". Do extremo sul até a costa da Califórnia, a caçada está apenas começando neste filme baseado no best-seller de James Patterson, onde o suspense corre contra o tempo. Mctiernan é única que consegue escapar do esconderijo do Casanova, resolvida a salvar as outras vítimas. Morgan Freeman é Cross, um mestre em decifrar o indecifrável. Mas há algo além de sua reputação em jogo: dessa vez, uma das vítimas é sua própria sobrinha.

Qual é o tipo de obsessão: Este filme é um thriller envolvente. Apesar de hoje termos várias versões para o tema do filme, Beijos que Matam foi o primeiro filme hollywoodiano que abocanhou e trouxe para a luz o tema de um assassino que não matava suas vítimas, mas as colecionava. O filme tem seus ápices e seus declives, mas é interessante ver uma obsessão tão dejasustada, uma mente humana ( apesar do enfoque não ser psicológico ) tao frágil que força suas vítimas a viverem dentro de uma cavern
a para satisfazer seus desejos.

O filme nos encaminha, obviamente, para um final deploravelmente hollywoodiano, no entanto, merece esse posto por ser um filme intrigante, onde a própria história de obsessão nos prende ao filme.

Nota: 6.5


7. Fixação

Sinopse: A vida de Ben começa a sair dos trilhos quando surge em sua vida Madison Belle (Erika Christensen), que logo se interessa por ele. Inicialmente eles apenas têm encontros casuais, mas aos poucos o comportamento obsessivo de Madison passa a exigir cada mais de Ben, complicando ainda mais sua vida.

Qual é o tipo de obsessão: Fixação é um filme bobo. Típico de locadora, Fixação aborda uma obsessão trágica emborcada numa história de jovens, sexo, escola e namoros quebrados. O filme, no entanto, tenta e consegue em poucas cenas ser sombrio, justamente, por causa da obsessão de Madison. Vale a pena conferir o filme apenas pelo papel de Erika, já que Fixação não é nada mais que um trama colegial.

Nota: 5


6. Desejo e Reparação


Sinopse: Em 1935, no dia mais quente do ano na Inglaterra, Briony Talles e sua família se reúnem num fim de semana na mansão familiar. O momento político é de tensão, por conta da 2ª Guerra Mundial. Em meio ao calor opressivo emergem antigos ressentimentos familiares. Cinco anos antes, Briony, então aos 13 anos, usa sua imaginação de escritora principiante para acusar Robbie Turner, o filho do caseiro e amante da sua irmã mais velha Cecília, de um crime que ele não cometeu. A acusação na época destruiu o amor da irmã e alterou de forma dramática várias vidas.

Qual é o tipo de obsessão: A obsessão desse filme é intriseca á primeira metade da obra. Desejo e Reparação fala de uma obsessão infantil, mas não aquela infantil de Amar não tem preço, mas uma obsessão infantil drástica, que por ser originada de uma mente não amadurecida, a mente da jovem Briony, torna-se numa obsessão duradoura e cruel. A menina mente em relação á um estupro que ocorreu nas redodenzas de sua casa e acusa o vínculo de paixão de sua irmã, Robbie.

O que acontence é que Briony tinha um desejo débil e infantil por Robbie, que ao se relacionar com Cecilia, atiçou a obsessão cruel e vingativa de uma mente infantil. As consequencias dessa obsessão são verdadeiramente trágicas: as vidas dos envolvidos na história se alteram intensamente e a reparação desse erro não se mostra tão fácil assim.

O filme é uma obra de arte em sua história, em sua fotografia, e em seu figurino. Seguindo a linha de Orgulho e Preconceito, Desejo e Reparação é um filme épico que vale a pena ser conferido, uma vez que aborda a mentalidade humana, suas consequencias e usa de plano de fundo, toda a tensão política do século XX.

Nota: 10


5. Malena


Sinopse: Em 1941, numa pequena vila localizada na Sicília, um grupo de garotos de 13 anos de idade nutre uma profunda paixão por Malena (Monica Bellucci), a viúva de um soldado local, despertando uma história de amor, perda e coragem.

Qual é o tipo de obsessão: Uma obsessão deliciosa de se acompanhar. Vemos um garotinho de 13 anos descobrindo sua sexualidade através do ícone feminino em sua vila: Malena. O filme italiano é simples, elegante e bem construído. Vemos toda preocupação em mostrar o desenvolvimento político da época ( período da segunda guerra mundial ) , e também acompanhamos a trajetoria de um amor platônico: um garoto e uma senhora. O filme nos leva a um final não muito feliz, já que o filme não se atém a nenhum genero definido.

Nota: 9


4. A Mão que balança o berço


Sinopse: Loura e aparentemente inocente, a nova babá de Claire Bartel não poderia ser melhor. Mas por trás do aspecto inofensivo da jovem esconde-se uma mente doentia capaz de tudo para realizar um terrível plano de vingança.

Qual é o tipo de obsessão: O filme é tenso e permeável, uma vez que a história simples nos encaminha para uma situação possível e apavorante. O filme é uma relíquia de elenco, uma vez que todos seus atores e atrizes fizeram um trabalho excepcional em a Mão que balança o berço. A obsessão é embasada em uma vingança e em uma frustação sombria: uma mulher que gostaria de ter bebes, não o consegue e não suporta a idéia de outras mulheres os terem. A cruel babá se infiltra na casa de uma mãe bem resolvida e desestrutura toda a família exemplar americana.

Nota: 8.9



3. Fale com ela


Sinopse: Benigno e Marco são dois desconhecidos que acabam virando amigos em decorrência do destino. Enquanto esperam com toda a esperança possível as mulheres por quem são apaixonados, – Alicia e Lydia –, saírem do estado de coma do hospital, acabam tendo uma afinidade muito grande. Benigno possui uma espécie de amor platônico por Alicia, pois apaixonou-se sem ter tido tempo de ser correspondido, antes do acidente dela. Marco, em contrapartida, após o acidente, não consegue definir muito bem seus sentimentos com relação a Lydia, e tem dificuldades de lidar com ela na cama do hospital. Ambos só podem fazer uma coisa enquanto esperam: falar com elas.

Qual é o tipo de obsessão: Fale com ela traz notoriamente a fascinação que Almodovar tem pelo corpo feminino e toda sua genialidade. No entanto, nesta trama, ele muda a ótica de seus filmes: dessa vez vemos a força do sexo feminino através de homens.

Um
ponto interessante do filme é o fato de, que embora serem dois homens os protagonistas, o enredo ser centrado nas duas mulheres em coma. Fale com Ela desenvolve sua história através de flashbacks, mostrando as duas mulheres ainda quando fora do hospital. O filme logo avança para um ponto inesperado, e algumas reviravoltas acontecem com os dois homens.

Não cabe aqui dizer muito mais, pois isso estragaria um pouco as surpresas, e é muito melhor saborear a história por você mesmo. Mas é apenas importante ressaltar que o roteiro é muito bem desenvolvido, alterando momentos emocionantes com alguns momentos leves e engraçados.
Outro destaque do longa é o curta em preto e branco do cinema mudo espanhol “Amante Menguante” (“Amante Minguante”) que é exibido no meio do filme quando Benigno resolve ir a cinemateca.

O filme concretiza a idéia de Almodóvar de um pequeno homem andando sobre um corpo feminino, mostrando a história de um homem que, após tomar uma poção que não deu certo, começa a diminuir de tamanho.

Para o diretor (e também roteirista do filme), apesar de ser arriscado criar uma quebra visual no filme, o micro-filme de sete minutos serve para sugerir, de forma muito sutil, o que realmente acontecia na trama principal e seria inapropriado demais para explicitar.

Vemos a obsessão que os homens tem pelo poder feminino e vemos todo o processo de intensificação dessa possessividade e somos encaminhados para um final onde a obsessão ultrapassa os limites do aceitável. Benigno é o ponto onde a obsessão é bem averiguada, uma vez que a sua relação com Alicia não tem um contorno definido. O monologo que se cria nesse filme é interessante e observamos que a obsessão e a fraqueza humana são sentimentos que andam lado a lado.

Nota: 10


2. Mulher Solteira Procura

Sinopse: Um anúncio inocente abre as portas para um terror mortal neste suspense psicológico de primeira linha. Depois que seu infiel namorado a deixa de repente, a jovem e solteira Allie Jones (Briget Fonda) coloca um anúncio no jornal à procura de alguém para dividir seu espaçoso apartamento.

Mas quando a tímida e estranha Hedra Carlson (Jennifer Jason Leigh) se muda pala lá, ela não assume apenas o quarto ao lado de Alie. Ela toma conta de suas roupas, de seu namorado, de sua identidade...e tenta tomar também sua vida. Sob os olhos de Allie, Hedra está sofrendo uma transformação assustadora - a perfeita companheira de apartamento torna-se o perfeito pesadelo


Qual é o tipo de obsessão: Sombrio. Acompanhamos uma trama bem feita, bem estruturada, uma trama que não foge do logico e ao mesmo tempo uma trama que ultrapassa nossos limites de humanidade. É estranho dizer, mas a obsessão que Hedra sente por Allie chega nos provocar nojo. Vemos a destruição de seu conteúdo interno e no surgimento de uma nova personalidade idêntica á personalidade de Allie. Se você gosta de filme sobre obsessões, essa é simplesmente uma das melhores pedidas. Brigdet Fonda domina as cenas e não nos deixa gostar da obsessão maligna de Hedra, uma vez que tendemos a cansar das personagens boas das tramas.

Nos comovemos muito mais com a dor e o medo de Allie do que da malícia de Hedra.

Nota: 9


1. Louca Obsessão



Sinopse: O escritor Paul Sheldon (James Caan) sofre um acidente e acaba sendo salvo por uma enfermeira (Kathy Bates), que é fã de suas obras. Para que ele se recupere ela o leva para sua casa. Durate a sua estadia, a enfermeira descobre, ao ler os textos do próximo livro do escritor, que sua personagem preferida será morta. Isso faz com que ela fique furiosa e Paul, sem poder andar, está vulnerável às possíveis loucuras de sua fã doentia.

Qual é o tipo de obsessão: Um thriller intrigante, não tão agressivo como Mulher Solteira Procura, é um dos melhores papéis de Bates. O filme é simplesmente um drama psicologico onde a obsessão não é embasada de inveja, mas sim de necessidade. Uma obsessão embasada em necessidade, esta aí um tema forte e extremamente conceitual. Acompanhamos o encarceiramento de Paul, e vemos sua carcereira o tornando em uma marionete.

Vemos no âmago da fã psicótica de Paul, uma pessoa extremamente só, onde força a convivencia para se sentir amada. O filme com certeza te incentivará a tomar mais cuidado com pessoas estranhas.

Nota: 10


E de quebra, temos um filme também de obsessão, mas por ser extremamente sombrio, guardei em um lugar especial na nossa lista.

0. Encaixotando Helena

Sinopse: Nick Cavanaugh (Julian Sands), um famoso cirurgião, fica obcecado pela beleza de Helena (Sherilyn Fenn), uma prostituta. Ela o rejeita, mas mesmo assim ele tenta convencê-la que um necessita do outro. No entanto ela tem outros planos, mas acaba sendo vítima de um terrível acidente que a deixa nas mãos do médico, que tem então uma macabra idéia para não mais perdê-la.

Qual é o tipo de obsessão: Vou ser direto - a macabra idéia que Nick tem para não perder Helena é desmembra - la aos poucos para evitar que ela fuja de sua casa. O filme mexeu com meu psicologico. Misturado a esse horror, temos um filme não muito bem feito, o que o torna mais assustador ainda. Além disso, o filme é meio erótico, o que o torna um tanto piscodélico.

A obsessão é terminal, ou seja, extrema, a ponto da morte ser a unica forma de controlar os impulsos internos desse desejo. O filme é aterrorizante, visto que por ser um pouco trash, nos incomoda e ao mesmo tempo nos impede de sair da frente da tela. Caso você tenha estomago para ver esse filme, prepare-se, ele não vai ser muito fácil de se esquecer.

Nota: 6


Espero que vocês tenham visto o leque de filmes sobre obsessão que existe, e acredite ainda virão muito mais. Caso você conheça algum desses filmes, ou conheça outros, compartilhe conosco! :P

20 comentários:

  1. Gil says:

    Filme da hora, véio. Assisti no natal de 2005, em fita vhs ainda, pq nao tinha encontrado o dvd, pode? hahaha Mas aí eu passei pro dvd pq tinha gravador. Gostei muito. Depois desse vi um q me lembrou muito, Lua de fel. Conhece?
    parabéns pelo seu blog, tmb sou cinéfilo, inclusive fiz faculdade de cinema na Estácio e sonho em produzir meu primeiro longa.
    Seria bom se vc disponibilizasse downloads, hein? hahahaha. Brincadeirinha.

  1. Nandy says:

    Tem alguns desses filmes que ainda não vi, mas Desejo e Reparação eu adorei! parabéns pelo blog ta demais!

    http://www.gratismegadownloads.blogspot.com/

  1. NOSSA, muito boa a lista, Desejo e Reparação é um dos melhores filmes que eu já vi na minha vida e Louca Obsessão é excelente, não consigo esquecer.

    Gostei muito do blog, estou seguindo.
    Tenho um sobre cinema e televisão, se puder passar lá...

  1. filmes sobre obsessão fazem sucesso por focarem num sentimeto radical.
    não sei se esse sentimento é bom ou ruim....

  1. Joe says:

    uma boa lista de filmes, que abordam muito bem a obsessão, apesar de nao ter visto todos.
    adorei o tema, pois não é muito comentado.
    gostei do Blog.

  1. FabioZen says:

    Assisti alguns desses e personagens obssessivos são um filão para o cinema e para nós que gostamos de filmes de suspense!

  1. Boa lista, gosto de filmes q abordam esse tema.

    http://outildoinutil.blogspot.com

  1. bbros7 says:

    Top 10 de filmes sobre obsessão.
    Um tanto quanto incomum, não?!

    Mas gostei da postagem!
    Interessantes os filmes, apesar de não ter visto a maioria...

  1. o único que tive o prazer de ver, na escola, foi Malena, ainda com algumas partes censuradas.
    É um filme que traz a nós sons e cores novas, além de muita crueza na exibição de uma mulher morta a pauladas.
    enfim, Malena é um filme que vale a disposição.
    Parabéns pelo blog!
    estou seguindo para pegar dicas de bons filmes!

  1. Antonoly says:

    Também curto um bom filminho com a temática obsessão, principalmente se estiver com uma bela presença feminina ao meu lado, se é que você me entende.

  1. seuvicio says:

    Já vi quatro desses filmes aí: Malena, Louca Bissessão, Fale com ela e o da Audry Tatu. Viu como eu sou sabido?

  1. Querido amigo avassalador...Voce não vai acreditar, mas quando li a palavra obsessão imediatamente lembrei da maravilha "Misery" e do belissimo "Boxing Helena"... foi associação imediata... Muito boa sua relação de filmes.

  1. BRUNO says:

    "Desejo e Reparação" e "Malena" são mesmos sensacionais, boa dica e escolhas, gostei muito desse teu blog.

    Abraço!

  1. Ja vi boa parte dos filmes da lista, mas, entre os citados, fico com Fale com Ela, grande filme!!! Viu, eu encontrei o endereço de seu blog no orkut. Gostei muito. Também tenho um blog de cinema, e gostaria de convidá-lo para conhecer. Em meu último post eu comento sobre o falso documentário Isto é Spinal Tap, de Rob Reiner. Eis o slogan do filme no Brasil: Uma paródia! Uma falsa banda! Um filme cult! Entre!!!!!

    http://cinemasemtempo.blogspot.com

    Boa leitura!

  1. Cah says:

    "De todos, só assisti ao "mulher solteira procura" e sinceramente não foi um filme que prendeu mto minha atenção, mas consegui assistir até o final..rssrs
    Mas lendo agora seu post, me interessei em "Desejo e reparação", parece ser bom."

  1. Bacana você ter mencionado um filme do Woody Allen, de certo modo (ou de todos os modos) um obcecado por obsessões. A lembrança de "Boxing Helena" também foi ótima! Abraços e sucesso com o blog!

  1. Antonoly says:

    De todos os filmes que você listou, o meu preferiso é "Louca obsessão", os outros também são ótimos.

  1. melinda e melinda, maravilhoso trabalho do woody allen. desejo e reparação também é ótimo! curti seu blog, parabéns.

  1. Anônimo says:

    gostei da sua lista, mas n vi encaixotando helena.

  1. Milene says:

    Para mim o melhor filme sobre obsessão é Cidade dos Sonhos. Quem ainda não assistiu não perca tempo.